Painel Coronavírus RS

Sobre o Painel
Metodologia

Este painel foi criado para apresentar os principais dados epidemiológicos da COVID-19 no Rio Grande do Sul.

São utilizados como fontes os dois sistemas de notificações oficiais do Ministério da Saúde no monitoramento da doença: o e-SUS Notifica e o Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe).

O e-SUS Notifica (que antes era chamado de e-SUS VE) é a ferramenta na qual são registrados os casos de síndromes gripais que não precisam de internação hospitalar. Nos casos em que a pessoa apresenta quadros mais graves da infecção respiratória e é necessária a hospitalização, o registro é feito no Sivep-Gripe.


Ambos sistemas são alimentados e operados diretamente pelos serviços de saúde e secretarias municipais de saúde, que são os responsáveis pela criação das notificações e os demais acompanhamentos de cada caso (exames realizados, resultados, sintomas, datas, entre outros).

Os casos classificados como positivos para COVID-19 nos sistemas são diariamente identificados pela Secretaria da Saúde (SES) e publicados no painel. Esse diagnóstico é válido para exames realizados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen/RS), por outros laboratórios públicos ou de universidades e também por serviços da rede privada, desde que notificados no sistema.

Casos Confirmados

São considerados hoje para o diagnóstico da COVID-19 diferentes tipos de exames:

- Biologia molecular (também chamado de RT-PCR em tempo real): esse método é capaz de detectar a presença do vírus SARS-CoV2, causador da COVID-19, em amostras das secreções das vias aéreas (nariz e garganta). Preferencialmente, essa amostra deve ser coletada entre o 3º e o 5º dias desde o surgimento dos sintomas, pois é neste período que há a maior concentração do vírus, o que aumenta a chance de detecção.

- Imunológico: os testes rápidos (ou outras sorologias para detecção de anticorpos) fazem a identificação dos anticorpos produzidos pelo organismo em resposta à infecção pelo SARS-CoV2. Ele é realizado com a coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo da pessoa. Seu uso é recomendado após, pelo menos, uma semana de início dos sintomas. Esse tempo é o necessário para que o organismo da pessoa produza em quantidade suficiente esses anticorpos, que são as ferramentas de defesa do organismo e permanecem mesmo após a cura do quadro clínico.

- Critério clínico-epidemiológico: também pode vir a ser confirmado como positivo um caso de síndrome gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave com sintomas compatíveis com a COVID-19 e que tenha tido histórico de contato próximo ou domiciliar com caso confirmado laboratorialmente para a doença nos últimos 7 dias antes do aparecimento dos sintomas.

Casos Suspeitos

Definição de caso de Síndrome Gripal (SG):

Indivíduo com quadro respiratório agudo, caracterizado por sensação febril ou febre, mesmo que relatada, acompanhada de tosse OU dor de garganta OU coriza OU dificuldade respiratória. Em crianças menores de 2 anos de idade considera-se também obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico. Em idosos a febre pode estar ausente. Deve-se considerar também critérios específicos de agravamento como síncope, confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e inapetência.

Definição de caso de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) hospitalizado:

Síndrome Gripal que apresente dispneia/desconforto respiratório OU pressão persistente no tórax OU saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente OU coloração azulada dos lábios ou rosto. Em crianças, além dos itens anteriores, observar os batimentos de asa de nariz, cianose, tiragem intercostal, desidratação e inapetência.

Casos Descartados

Caso suspeito de SG ou SRAG com resultado laboratorial negativo para CORONAVÍRUS (SARS-CoV-2 não detectável pelo método de RT-PCR), considerando a oportunidade da coleta OU confirmação laboratorial para outro agente etiológico. Testes rápidos negativos não descartam o caso.

Estimativa de casos recuperados e em acompanhamento
É o número estimado por um cálculo composto que leva em consideração os registros de casos e óbitos com confirmação de COVID-19.
Os casos leves e moderados de Síndrome Gripal (SG) notificados no E-SUS Notifica e os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) notificados no Sivep Gripe.
EM ACOMPANHAMENTO são identificados os pacientes que se encontram hospitalizados por SRAG, sem registro de óbito ou alta no sistema e dos casos leves e moderados, com início dos sintomas há mais de 14 dias, que não estão hospitalizados e que não evoluíram para óbito.
RECUPERADOS inclui o número de pacientes com SRAG hospitalizados com registro de alta no SIVEP Gripe e dos casos leves e moderados de SG com início dos sintomas há mais de 14 dias, que não hospitalizaram e não evoluíram para óbito.
As colunas DATA DE EVOLUÇÃO e DATA DE EVOLUÇÃO ESTIMADA nos dados de exportação deste painel refletem as informações coletas de acordo com os critérios acima. Na coluna DATA DE EVOLUÇÃO consta a informação registrada pelo estabelecimento de saúde nos sistemas oficiais, já a coluna DATA DE EVOLUÇÃO ESTIMADA segue os critérios pré-estabelecidos para os casos leves e moderados ou por falta de preenchimento dos registros com alta hospitalar.

Coeficiente de Incidência de COVID-19
Método de cálculo
Número de casos confirmados de COVID-19 em residentes X 100.000 / *População total residente no período determinado.

Coeficiente de Mortalidade por COVID-19
Método de cálculo
Número de óbitos confirmados de COVID-19 em residentes X 100.000 / *População total residente no período determinado.

Taxa de Letalidade aparente de COVID-19
Proporção entre o número de mortes de pessoas confirmadas de Covid-19 e o número total de casos notificados confirmados de Covid-19, em 2020.
A utilização da expressão "aparente" é necessária porque não há como assegurar o registro de todos os pacientes para esta doença, eis que muitos são pacientes assintomáticos, leves não declarados ou não identificamos por exames/testes.
Método de cálculo
Número de óbitos de COVID-19 em residentes X 100 / Número de casos confirmados de COVID-19 em residentes.

Fonte dos dados:
Nota Informativa - https://coronavirus.rs.gov.br/upload/arquivos/202006/04175842-nota-informativa-11-04-de-junho.pdf Rio Grande do Sul - SES-RS/CEVS/COE/DGTI
Brasil - www.covid.saude.gov.br - Ministério da Saúde
*População: Estimativas de 2019 utilizadas pelo TCU. Disponível em https://datasus.saude.gov.br/populacao-residente/